Livre arbítrio – O poder das escolhas

Publicado: abril 11, 2011 em Uncategorized

Quantas escolhas temos que fazer ao longo da vida… como seria se não tivessemos a autonomia de coordená-las? De poder discernir sobre o que é melhor para nós?
Que bom é saber que podemos escolher que caminho trilhar! Mas ao mesmo é preciso ter responsabilidade sobre a vida que se tem nas mãos. Saber também que muitas vezes as decisões que tomamos afetam os outros, principalmente as pessoas que mais amamos.

Infelizmente a maioria das pessoas acham que ter liberdade é fazer o que dá na cabeça, ser inconsequente e superficial, confundem liberdade com libertinagem. É preciso entender que pagamos sobre tudo aquilo que fazemos. Nossas decisões constrõem o nosso futuro, são capazes de nos edificar ou de nos destruir, basta que decidamos sobre o que queremos da vida.
Saber escolher é ponderar os prós e os contras, não se deixar levar pelas opiniões do mundo e das pessoas sem antes uma análise crítica e séria a respeito do assunto. Saber dizer não também é muito importante. É sinal que compreendemos nossos limites, que sabemos o que queremos e somos focados o suficiente para poder renunciar àquilo que não nos convém.

Quando determinamos algo para nossa vida devemos ver se ela realmente nos é benéfica ou construtiva. Também não podemos viver à sombra das escolhas dos outros para não nos privarmos da luz da sabedoria que muitas vezes nos desilude, mas que também nos ilumina o suficiente para enchergarmos a possibilidade de novos caminhos ou de simplismente vivermos nossas próprias vidas.

Liberdade é ter coragem de mudar, de não querer estar preso a coisas velhas que empoeiram nossa alma que é viva e precisa ser atuante, reluzente!

Liberdade é ter consciência que eu posso ser melhor a cada dia e que, para isso, preciso tomar a iniciativa de querer aprender, de fazer escolhas diante as minhas vivências e possibilidades.

Não sejamos escravos de nossas próprias vontades… é preciso entender que somos maiores e mais valiosos que um poço de desejos que se valem apenas de momentos, de impulsividades que não nos acrescentam em nada na vida!

Sinceramente Rebecca Freitas

Anúncios
comentários
  1. Anderson disse:

    A liberdade não tem qualquer valor se não inclui a liberdade de errar.” (Mahatma Gandhi)
    A necessidade de procurar a verdadeira felicidade é o fundamento da nossa liberdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s